Cachorro tem depressão?

Pode parecer estranho, mas os cachorros também podem ter depressão!

Se a depressão dos cães é clinicamente semelhante à de humanos, ainda é um mistério, visto que mesmo para humanos – que são capazes de falar e se expressar – o diagnóstico pode ser desafiador.

Quais são os sinais de depressão em cães?

Imagem: Prima

Um cão com depressão pode apresentar:

Quais são as causas da depressão em cães?

Quando um cachorro apresenta sinais de depressão, antes de pensarmos em uma depressão clínica, devemos vê-la mais como um sinal de doença do que como uma doença em si.

A depressão é um dos sinais mais inespecíficos de doenças em cães. Ela pode estar relacionada a:

Se pararmos para analisar, veremos que a maioria das doenças que acometem os cães pode causar um ou mais dos problemas acima, o que resultará em depressão. Portanto, se o seu cachorro parece deprimido, é muito provável que ele esteja doente e precise ser tratado. Leve ao veterinário para examinar.

Uma depressão de origem psicológica também pode acontecer em algumas situações. Mas é fundamental que todas as causas “físicas” possíveis sejam eliminadas pelo médico veterinário antes de chegarmos a esta conclusão. Algumas causas possíveis incluem:

  • Luto pelo falecimento de um tutor ou cão da família;
  • Separação dos tutores;
  • Mudança de ambiente;
  • Tédio;
  • Ansiedade do tutor;

O que fazer se eu suspeitar que o meu cachorro está deprimido?

Como boa parte das vezes a depressão dos cães está relacionada a doenças que causem dor ou desconforto, a primeira atitude deve ser levar o cão ao veterinário. Qualquer doença que seja diagnosticada deve ser tratada.

Imagem: Top Dog Tips

Caso se constate que o problema do cão é de cunho psicológico, pode-se tentar contornar a situação através de alguns cuidados simples. Aumentar a interação entre tutor e cão, na forma de passeios e brincadeiras, soluciona a maior parte dos casos de depressão de origem psicológica em cães. Eles só precisam de um “empurrãozinho” para se animarem.

Nos casos em que houve a perda de um familiar (humano ou canino), embora seja natural um período de luto, o tutor pode ajudar o cão a superar o problema. Uma atitude positiva do tutor perante o cão, sem demonstrações de “pena”, é muito importante para que o cão possa recuperar a sua estabilidade psicológica. É importante também que o tutor se auto-avalie: qual tem sido a sua postura diante do ocorrido? o tutor sente-se triste, frustrado ou deprimido? os cães são muito sensíveis às emoções humanas, e podem se tornar ansiosos se os seus tutores também estiverem assim. Portanto, olhe para si mesmo. A tristeza do seu cão pode ser um reflexo dos seus próprios sentimentos – e pode ser que você também precise de ajuda para se sentir melhor.

Caso tenha dificuldade para identificar as possíveis causas da alteração do comportamento do seu cão, ou não esteja conseguindo estimulá-lo a se animar, um especialista em comportamento canino pode ajudar.

Cachorros podem tomar antidepressivos?

Há casos bem específicos em que o uso de antidepressivos ou ansiolíticos podem sim ser prescritos para cães. Mas, como mencionei no início do artigo, pouco se sabe sobre a depressão clínica em cães, e se ela se assemelha à de humanos – o que sabemos, porém, é que a maioria dos casos de depressão canina, quando não estão ligados a doenças, podem ser solucionados com uma abordagem comportamental.  O uso de medicamentos para o tratamento da depressão em cães deve ser reservado apenas para aquelas situações em que todas as outras formas de abordar o problema já foram tentadas e falharam.

Autora: Bárbara Gomiero

Formada em Medicina Veterinária pela UFPR em 2006, especialista em Clínica de Pequenos Animais. Apaixonada por cães, tem um amor especial pelos cães idosos, e trabalha para levar conhecimento e informação aos seus tutores, para que esses sejam capazes de proporcionar uma excelente qualidade de vida nessa fase tão delicada de seus cãezinhos.

  • Marcia

    Boa tarde,

    Minha bbzinha Jade, caçula, teve depressão. Pq eu levei um filhotinho p casa. Brincávamos com ele, juntamente com ela, dormiam e comiam juntos. Mas ela não estava feliz, foi ficando nos.cantos, nao queria mais comer e nem beber água. Levei a Jade ao veterinario,fizemos todos exames, nao deu nada. Teve que ser internada na Clinica, por uma semana. Tomando soro, medicamentos para que nao viesse a óbito. Quase perdemos a Jade. Tivemos q tirar o filhote de casa. Foi mto triste. 😢