8 Maneiras simples de melhorar a qualidade de vida do seu cão

Já pensou que, com alguns cuidados simples, você pode facilitar e melhorar a qualidade de vida do seu cão velhinho? Não é só com medicamentos que nós cuidamos dos nossos bichinhos… Veja estas dicas:

  1. Facilite o acesso
    Se o seu cão tem problemas articulares ou dificuldade para se locomover, facilite a vida dele. Para cães que sobem nos sofás e camas, é possível adquirir escadinhas ou mandar fazer sob medida, evitando, assim, que eles precisem pular ou pedir ajuda para subir e/ou descer. Se o cão tiver dificuldade com degraus, uma rampa pode ser uma melhor opção. Ainda que o seu cachorro não tenha autorização para subir nos móveis, as rampas podem ser muito úteis se a sua casa tiver degraus e outros desníveis.
  2. Água em vários pontos da casa
    Diversas doenças típicas de cães idosos aumentam a necessidade de beber água; mas, por outro lado, não raro estes animais reduzem o seu nível de atividade. Certifique-se de que o seu cão tem água limpa e fresca disponível o tempo todo, em pontos estratégicos da casa – especialmente nos lugares favoritos do bichinho!
    cão bebendo água
  3. Horários para as refeições
    Cães gostam de rotinas, elas os deixam mais seguros. Além disso, a consistência nos horários de alimentação ajuda a regular o trânsito intestinal, os níveis de glicose, e contribui para o bem estar, uma vez que o cão apenas sentirá fome quando já for hora de comer, e não terá que esperar muito para se saciar. Você não deve deixar a comida no pote, já que ela irá estragar.relógio girando
  4. Alimentação adequada
    Além de horários consistentes para a alimentação, procure fornecer ao seu cão velhinho uma dieta apropriada para ele: escolha uma ração de qualidade, e, se for o caso, específica para eventuais doenças ou condições que ele possa ter . Se preferir dar comida caseira, procure antes um nutricionista veterinário para orientá-lo. Se quiser agradar, pode dar um petisco ou outro de vez em quando, mas evite excessos: a obesidade também é prejudicial à saúde dos nossos cãezinhos.cachorro comendo
  5. Passeios diários
    Exercícios físicos melhoram a circulação sanguínea, combatem a obesidade, e ajudam a diminuir a dor nas articulações de cães que tem artrose. E, claro: eles adoram passear! Mudar de ares, sentir novos odores, ver diferentes lugares, pessoas e animais estimulam a mente do cão e ajudam a prevenir a Síndrome da Disfunção Cognitiva Canina. Se o seu cão não puder mais caminhar sozinho, você pode usar um carrinho próprio para levá-lo: o simples fato de estar fora de casa já vai alegrar o dia do seu peludo!pluto passeando
  6. Abrigo no invernoNinguém gosta de passar frio, e os cães não são exceção. Se o seu velhinho tiver artrite, então, o frio não será apenas desconfortável, mas também doloroso. Então, cuide bem do seu bichinho no inverno: você pode vesti-lo, cobri-lo durante a noite, e colocar uma caminha bem quentinha para ele! De preferência, permita que ele durma dentro de casa, ou, se isso não for possível, procure colocar uma cortina ou outro tipo de barreira na porta da casinha dele, impedindo assim a entrada de vento ou chuva.cão na frente da lareira
  7. Sombra e água fresca no verão
    Calor em excesso também não é bom, e pode prejudicar a saúde especialmente dos cães que têm problemas cardíacos ou respiratórios. Disponibilize para o seu cãozinho um local sombreado e mantenha a água dele sempre fresquinha (se estiver muito quente, vale até por um gelinho). Evite também sair para passear nas horas mais quentes do dia, pois, além do calor, o asfalto ou a calçada podem queimar as patinhas dele!cão na piscina
  8. Leve ao veterinário!
    Pelo menos uma vez por ano, leve o seu peludo ao veterinário. É importante manter vacinas e vermífugos em dia, e fazer exames de rotina para detectar eventuais doenças o mais precocemente possível.

    cão no veterinário

Autora: Bárbara Gomiero

Formada em Medicina Veterinária pela UFPR em 2006, especialista em Clínica de Pequenos Animais. Apaixonada por cães, tem um amor especial pelos cães idosos, e trabalha para levar conhecimento e informação aos seus tutores, para que esses sejam capazes de proporcionar uma excelente qualidade de vida nessa fase tão delicada de seus cãezinhos.