Cachorro tem Asma? - Meu Cão Velhinho

Cachorro tem Asma?

Asma é uma doença bem documentada em humanos e gatos. Mas e os cachorros, também sofrem deste mal?

O Que é Asma?

A asma é uma inflamação crônica das vias aéreas, que causa dificuldade para respirar.  Geralmente, está relacionada a alergias, que são reações exageradas do organismo contra uma substância estranha (algo que não pertence ao organismo – chamado de alérgeno).

A maioria das alergias dos cães se manifesta na pele, na forma de coceiras e feridas, mesmo quando o alérgeno é inalado (pólen, fumaça, poeira, etc.) ou ingerido (proteínas da carne, frango, leite, etc.).  A exceção à regra é quando a alergia canina se manifesta de forma respiratória. Isso explica porque há tão poucos casos de asma em cães, quando comparamos com humanos ou gatos.

Por estar relacionada a alergias, a asma em cães é mais conhecida como bronquite alérgica.

Quais São As Causas de Asma em Cães?

O contato com qualquer alérgeno pode desencadear a asma em cães sensíveis. Cada animal tem uma sensibilidade diferente, de modo que o que causa alergia em um cão não necessariamente causará alergia em outros.

Ainda assim, podemos listar alguns dos principais “vilões” quando falamos em asma canina, ou bronquite alérgica:

  • Fumaça;
  • Poluição;
  • Fumaça de cigarro;
  • Produtos de limpeza;
  • Sprays de cabelo;
  • Perfumes;
  • Desodorantes;
  • Tintas;
  • Grama ou mato;
  • Pólen;
  • Incensos ou aromatizadores de ambiente;
  • Pelos de outros animais,etc.

Flores

Quais São os Sinais? É Perigoso?

O sinal mais comum da asma em cães é uma tosse seca e crônica (dura mais de 2 meses), que pode aparecer repentina ou gradualmente. Outros indicativos podem incluir:

  • Dificuldade para respirar;
  • Espirros;
  • Respiração pela boca;
  • Gengivas azuladas ou pálidas;
  • Letargia;
  • Intolerância ao exercício;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso.

Os chamados “ataques de asma”, que ocorrem quando o animal entra em crise, podem variar muito em intensidade e frequência. Enquanto alguns cães apenas tossem ocasionalmente, outros podem até mesmo sufocar. Se o cão estiver com muita dificuldade para respirar, e as suas gengivas estiverem ficando azuladas, é sinal de que ele está ficando sem oxigênio, e precisa ser levado ao veterinário imediatamente.

Como Saber Se O Meu Cachorro Tem?

A asma, ou bronquite alérgica, normalmente afeta cães pequenos de meia-idade ou idosos, mas cães maiores e jovens também podem ter. Os cães de algumas raças, como Pugs e Malteses, parecem ser mais predispostos do que os outros.

Ao identificar no seu cão qualquer dos sinais que listamos acima, você deve levá-lo ao médico veterinário para examinar. Estes sinais não são, entretanto, exclusivos da asma. Existem diversos outros problemas respiratórios que podem causar os mesmos sintomas, e caberá ao seu veterinário diferenciá-los.

Algumas doenças que podem ser confundidas com a asma canina, ou até mesmo acontecer junto com ela, são: insuficiência cardíaca, colapso de traqueia, tosse dos canis, vermes, e até mesmo tumores pulmonares.

Se considerar necessário, o profissional que atender o seu cão poderá pedir uma radiografia, o que irá ajudá-lo a identificar melhor o problema.

Como Tratar?

O tratamento só terá 100% de sucesso se for possível identificar exatamente qual é o alérgeno que está causando problemas para o seu cão, e exclui-lo. Por exemplo, se o seu cão for alérgico ao aerossol do desodorante que você usa, ou ao produto usado para limpar o chão da sua casa, você pode simplesmente trocar estes produtos por outros que não causem alergia nele. Por outro lado, se ele for alérgico à poluição e você viver numa grande cidade, ou ao pólen de uma flor muito comum na sua região, será muito difícil eliminar estes alérgenos, ainda que você consiga identificá-los.

Nem sempre é possível identificar com precisão qual é o alérgeno que está fazendo mal ao seu animal. Além disso, pode ser que ele seja alérgico a mais de uma substância: um mesmo animal pode ser alérgico a poeira E a pólen E a carne bovina, por exemplo.

De toda forma, se você desconfiar que alguma coisa especificamente esteja causando alergias em seu cão, você pode fazer um teste: tente excluir totalmente o contato do animal com o alérgeno, por um período de 3 semanas e observe a reação dele. Não é possível tirar qualquer conclusão em períodos menores do que isso: um cão pode continuar exibindo sinais de alergia por até três semanas após ter contato com um alérgeno! Então, não espere uma melhora imediata.

Caso você tenha mais de uma hipótese, o ideal é fazer um teste de cada vez. Ou seja: primeiro, exclua, por exemplo, o produto de limpeza por 3 semanas. Em seguida, exclua a proteína bovina da dieta dele. E assim por diante… Se fizer todos os testes de uma vez, você pode até notar melhora no seu cão, mas não terá como saber exatamente qual(is) a(s) substância(s) que precisará(ão) ser removidas definitivamente, e qual(is) não estão causando problemas.

cão tomando cápsula

Imagem: Dog Notebook

Por fim, na hipótese de que não seja possível identificar, e/ou excluir a(s) causa(s) de alergia do seu cão, então ele precisará ser medicado. Os medicamentos podem incluir anti-histamínicos, glicocorticóides, e até mesmo broncodilatadores, conforme a gravidade do caso.  Na maioria dos casos, estas drogas deverão ser mantidas pelo resto da vida do animal.

Tratamentos mais naturais, como estimulantes do sistema imune, homeopatia, fitoterapia e acupuntura, também podem ter resultados positivos, e diminuir a necessidade de medicamentos tradicionais. Alertamos, porém, que os tutores não devem mudar por conta própria o tratamento que foi prescrito pelo médico veterinário. Caso deseje experimentar novas alternativas, ou acredite que algo deva ser mudado, converse antes com o profissional.

Autora: Bárbara Gomiero

Formada em Medicina Veterinária pela UFPR em 2006, CRMV/PR 7307, especialista em Clínica de Pequenos Animais. Apaixonada por cães, tem um amor especial pelos cães idosos, e trabalha para levar conhecimento e informação aos seus tutores, para que esses sejam capazes de proporcionar uma excelente qualidade de vida nessa fase tão delicada de seus cãezinhos.