junho 3

Deixa o meu bumbum em paz!

10  comENTÁRIOS

Poderia ser mais um manifesto contra o machismo, mas não é. Em que pese o nosso apoio à causa feminista, o bumbum de quem estamos falando aqui é o dos nossos cãezinhos. E você pode nem saber que ele sofre abusos recorrentes…

Imagem: This is Why I'm Broke
Imagem: This is Why I’m Broke

Você sabia que o seu cão tem duas glândulas ao lado do ânus? e que é por causa delas que os cães cheiram os bumbuns uns dos outros quando se conhecem? As glândulas anais produzem uma secreção com um cheiro bem forte, e este odor é único para cada animal (para nós, humanos, são todos bem parecidos, mas, para os cães, é como uma “impressão digital”). Normalmente, a liberação da secreção ocorre no momento da defecação, mas também pode acontecer se o animal estiver muito assustado ou nervoso.

Um Mau Hábito Disseminado

Acontece que, entre os anos 40 e 50, surgiu um hábito entre os tosadores, e que alguns mantêm até hoje: a drenagem manual das glândulas. Esta drenagem manual das glândulas, normalmente realizada uma vez por mês, é feita com o objetivo de “fazer o banho durar mais” (deixar o cachorro cheiroso por mais tempo), já que, com os sacos (glândulas) anais vazios, o cachorro não fica tão “fedido”. Mas tem um detalhe: esta hipotética vantagem vai por água abaixo depois de um tempo, já que a drenagem estimula as glândulas a produzirem mais secreção em menos tempo… então, após algumas drenagens, o cachorro começa a cheirar mal muito mais rápido.

Localização das glândulas anais no cão. Imagem: DForDog
Localização das glândulas anais no cão.
Imagem: DForDog

E esta não é a única desvantagem da drenagem manual das glândulas: o procedimento é desconfortável para o cão, diminui a tonicidade do músculo responsável por manter a glândula “fechada” (ou seja: a secreção “vaza” mais), e o trauma gerado pode causar inflamação e infecção.

Não são todos os tosadores que fazem isso. De fato, felizmente, muitos tosadores atualmente já têm a consciência de que este procedimento não é recomendável, mas ainda existem aqueles que insistem em esvaziar as glândulas dos cachorros dos seus clientes. E o pior: geralmente, nem pedem permissão! Por isso, se você leva o seu cachorro para tomar banho na pet shop, certifique-se de que este procedimento não é utilizado como “padrão” no estabelecimento que você frequenta.

Saculite das Glândulas Anais

O trauma causado pela expressão manual das glândulas é uma das possíveis causas para a saculite de glândulas anais, mas não é a única. Fezes muito moles, diarreias em geral, infecções gastrintestinais, e alergias também são possíveis culpadas. E ainda existem casos chamados “idiopáticos”, que é quando não há uma causa aparente.

O cão com saculite de glândulas anais sente dor e coceira na região do ânus, podendo demonstrar desconforto ao defecar. Ele pode coçar a região com a boca, lamber, ou esfregar o bumbum no chão. É possível perceber um inchaço ao redor do ânus, às vezes com secreção escura, purulenta ou sanguinolenta.

Saculite Anal. Imagem: ScotDir
Saculite Anal.
Imagem: ScotDir

O tratamento da saculite pode – aí sim – incluir a drenagem das glândulas para a remoção do conteúdo contaminado, normalmente uma única vez. Mas esta drenagem não é necessária em todos os casos; o que é preciso em todos os casos é o uso de antibióticos tópicos (locais) ou sistêmicos (por via oral), e antiinflamatórios.

Se a infecção se repetir com frequência, a cirurgia para a remoção das glândulas pode ser recomendada, mas este é sempre o último recurso: a cirurgia pode ter complicações no pós-operatório, como infecções e deiscência de suturas (quando “soltam os pontos”).

Compactação das Glândulas Anais

A compactação é um outro problema que pode acontecer com as glândulas anais, e este não tem causa conhecida. Ela ocorre quando a drenagem natural das glândulas não acontece adequadamente, e então a secreção fica toda acumulada. Esta condição também causa bastante desconforto, e é possível observar o cão “pulando” para olhar para trás, como se tivesse levado uma picada de formiga, esfregando o bumbum no chão, ou simplesmente ansioso.

A compactação das glândulas é menos visível externamente do que a saculite. A região pode ficar inchada e sensível, e o tratamento também inclui a drenagem da glândula. Nos casos de compactação, a drenagem pode ser necessária uma única vez, ou pode ser necessário repeti-la mensalmente. Se for preciso drenar a glândula mais do que uma vez por mês, então o animal é candidato à cirurgia para remoção das glândulas. Da mesma forma que no caso da saculite, a cirurgia deve ser utilizada apenas como último recurso, devido aos altos índices de complicações pós operatórias.

E a Prevenção…

Não existe qualquer método totalmente eficaz para prevenir a saculite e a compactação de glândulas anais; entretanto, uma boa dieta, associada ao correto manejo de quaisquer alergias que o animal possa ter, são um bom começo. Fezes firmes ajudam a drenar as glândulas e mantê-las em bom funcionamento. A obesidade também é um fator predisponente. Por fim, cães de raças pequenas, como os Shih Tzu, Lhasa Apso, Pequinês e Maltês, são os mais propensos a terem este problema. Um exame periódico das glândulas ajuda a evitar que a doença, se presente, se agrave. Fazer isso nas consultas anuais já é suficiente!

Examinando glândulas anais
Imagem: Talk of Dogs

Esvaziar as glândulas anais de cães saudáveis não traz benefícios, pelo contrário: como já mencionamos anteriormente, causa estresse, traumatiza, e pode causar inflamação e infecção, não sendo uma boa forma de prevenção. Se o tosador do seu cão afirmar que o seu cão precisa ter as suas glândulas drenadas por algum motivo médico, então leve o seu animalzinho a quem está apto a fazer um diagnóstico e indicar o tratamento adequado: o médico veterinário.


Você também pode gostar:

  1. Boa noite dra. Bárbara,
    Levei o meu cão no check-up com o veterinário e este afirmou estar tudo ok. No entanto meu cão dorme com as pernas traseiras esticadas para não encostar com os testículos no chão. Não sei se o desconforto é nos testículos ou no ânus. O perineo parece inchado. Mas na altura do ânus está ok. O q pode ser? Ou melhor, qual exame posso pedir ao veterinário para descartar qq problema?

    1. Por que vc não tenta leva a um veterinario diferente, para uma segunda opiniao? Eu levaria sem pensar duas vezes. Siga seus instintos!

    2. Olá, Andreia!
      Se você avisou o veterinário sobre este problema mas ele não detectou quaisquer alterações, pode ser interessante buscar uma segunda opinião. Este tipo de desconforto que você descreve normalmente pode ser facilmente identificado pelo veterinário durante o exame físico mesmo; e, caso ele julgue necessário, pode ser feita uma ultrassonografia, mas nem todos os casos precisarão de exames complementares.

  2. Não sei o que fazer com minha labradora! Já a levei no Vet e ele limpou e apertou levemente mas o cheiro é péssimo e por conta disso ela não pode entrar dentro de casa fato este que odeio pois não fico muito com ela e agora vai ficar frio a noite e tenho hábito de colocá-la para dormir comigo!

    1. Olá Barbara!
      Se a sua cadela estiver com a glândula infeccionada, simplesmente drená-la não irá resolver. Ela precisará receber um tratamento com antibióticos, e há casos que precisam até mesmo de cirurgia.
      Leve-a novamente ao veterinário para examinar e ver se não é o caso de tratar uma possível infecção.

  3. Pesquisar se faz necessário sempre! Me recomendaram fazer drenagem das glandulas do meu cão pelo benefício de tirar mau odores. Achei estranho, e pesquisando encontrei informações elucidativas de quem entende, veterinário. Meu Pastor Alemão de três meses vai ficar com o bumbum intacto.
    Kkkk. Valeu Dra. Bárbara.

Comments are closed.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}