janeiro 13

Intermação em cães – o Superaquecimento

0  comENTÁRIOS

O verão já chegou – e, com ele, o calor. Quando sentimos calor, temos vontade de nos refrescar, bebendo água ou pulando numa piscina. Com os nossos cachorros, não é diferente.

cachorro-na-praia

A verdade é que os cães não se dão muito bem com temperaturas extremas. Os seus mecanismos para a perda de calor são limitados, e bem menos eficientes do que os nossos. As duas principais formas que os cães têm de se refrescarem são através do suor e do arquejamento (respiração ofegante). O problema é que os cães só suam pelas patas, deixando grande parte da responsabilidade para a respiração. Para piorar, especificamente no caso dos cães braquicefálicos (de focinho curto), esse mecanismo também é prejudicado, pois estes animais têm peculiaridades anatômicas que os impedem de respirar corretamente.

Intermação: Quando o corpo não suporta o calor

A ineficiência dos cães para perderem calor corporal – com especial destaque para aqueles animais de focinho curto – faz com que eles sejam muito mais sensíveis à intermação do que os humanos. A intermação, conhecida em inglês como “heat stroke”, é o colapso pelo calor.

Um cão pode entrar em colapso pelo calor em basicamente duas situações: se ele produzir muito calor ao se exercitar (passeios prolongados, e/ou exercícios intensos); ou se ele estiver em um ambiente muito quente. Uma combinação de exercícios prolongados ou intensos com um dia quente pode ser fatal.

Consideramos que um cão está em intermação quando a sua temperatura corporal fica igual ou maior do que 40ºC. A intermação não se confunde com febre, que é causada por infecções e deve ser tratada com antibióticos específicos. Ao atingir temperaturas tão elevadas, diversos sistemas deixam de funcionar corretamente, podendo levar o animal a quadros graves de insuficiência renal aguda, anemia hemolítica (o sangue começa a se destruir), choque circulatório, e falência múltipla de órgãos. Estas complicações mais graves podem não aparecer imediatamente, de modo que, mesmo que a intermação seja revertida, o cão ainda está em risco de entrar em colapso dentro dos próximos dias.

Saiba identificar sinais de intermação

Um cão que esteja entrando em intermação apresentará os seguintes sinais:

  • Cansaço e fraqueza;
  • Respiração muito ofegante;
  • Vômitos e/ou diarreia;
  • Deixar de urinar, ou então fica com a urina avermelhada ou com cor de Coca-Cola;
  • Temperatura retal (medida no ânus) de 40ºC ou mais;
  • Desmaios;
  • Convulsões.

http://www.flickr.com/people/56844661@N00

Não necessariamente todos os sinais estarão presentes. Alterações na urina, desmaios e convulsões indicam casos mais graves.

Saiba como agir num caso de intermação

No Curso Completo de Primeiros Socorros do Meu Cão Velhinho, temos uma aula inteira só para falar desse assunto. Mas, para quem ainda não é nosso aluno, seguem algumas dicas rápidas:

  • Não coloque o cão na água fria ou gelada, isso pode ter o efeito contrário ao esperado;
  • Não dê medicamentos antitérmicos;
  • Ligue um ventilador na frente do focinho do cão;
  • Se ele estiver consciente, ofereça água fresca para beber;
  • Dê um banho morno no cão;
  • Leve ao veterinário num carro com ar condicionado ligado ou as janelas abertas.

A maioria dos casos de intermação poderia ser facilmente evitada…

Já mencionei que um cão entra em intermação quando é submetidos a exercícios intensos e/ou prolongados, ou a altas temperaturas. Estas situações não são tão difíceis de evitar. Previna a intermação no seu cachorro com alguns cuidados simples:

  • Evite passeios prolongados ou exercícios intensos em dias quentes;
  • Não saia com o seu cachorro nas horas mais quentes do dia;
  • Respeite os limites do seu cão: se ele parecer cansado, permita que descanse e/ou interrompa o passeio;
  • Não deixe o seu cão preso dentro do carro em hipótese alguma;
  • Certifique-se de que o seu cão tem acesso a sombra e água fresca em todos os momentos do dia;
  • Leia as nossas dicas para manter o seu cão fresquinho no verão.

Cães idosos e filhotes são mais sensíveis do que os adultos saudáveis. Seja especialmente cuidadoso se o seu cão for braquicefálico (de focinho curto: Boxer, Buldogue, Pug, Shi Tzu, etc.): Mesmo passeios curtos em dias quentes com estes cachorros podem acabar muito mal…

buldogue-calor
Cães de focinho curto são mais sensíveis à intermação.
Imagem: Wikimedia


Você também pode gostar:

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}