Saúde dos Machos – Parte 1 (Hiperplasia Prostática Benigna)

Agora é a vez dos machos! Nos nossos últimos artigos sobre saúde aqui no Meu Cão Velhinho, nós falamos sobre os tumores de mama e a piometra. Neste artigo dividido em três partes, falaremos sobre problemas de próstata. O tema de hoje será a Hiperplasia Prostática Benigna, a doença de próstata mais comum em cães. A continuação do nosso artigo tratará sobre prostatites, cistos e abscessos prostáticos e câncer de próstata.

Mas vamos começar do básico: você sabe o que é a próstata?

A próstata é uma glândula que fica ao redor da uretra, logo que ela sai da bexiga. Ela produz parte do ejaculado, que serve para dar suporte aos espermatozóides e ajudar a transportá-los dentro do trato genital da cadela.

A Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) é considerada a enfermidade prostática mais comum em cães, chegando a acometer aproximadamente 80% dos machos não castrados acima de seis anos de idade (alguns estudos sugerem até 100%!). A causa da HPB ainda não está bem clara, mas sabe-se que a sua ocorrência está ligada ao processo normal de envelhecimento e a fatores hormonais.

Acredita-se que, conforme os níveis de testosterona diminuem com a idade, a sensibilidade a este hormônio e aos seus subprodutos aumente na próstata (ou seja: menores quantidades de hormônio são necessárias para causar efeitos semelhantes, ou até maiores do que antes). Com isso, a tendência é que o órgão aumente de tamanho, podendo comprimir a uretra, que passa por dentro dele, e também as estruturas que estão à sua volta, como o reto.

Esta doença pode estar presente sem qualquer sinal visível, mas também pode causar dificuldade para defecar (tenesmo), presença de sangue na urina (hematúria), e corrimento uretral (secreção transparente ou hemorrágica). A obstrução do fluxo urinário, comum em homens, é rara em cães, mas pode acontecer também.

cão pequeno com dificuldade para urinar - Hiperplasia Prostática Benigna

Imagem: 1-800-Pet-Meds

O exame de toque retal pode sugerir um aumento do tamanho da próstata, o que poderá ser confirmado por uma ultrassonografia ou radiografia. A punção da próstata com agulha fina, a lavagem prostática, ou uma biopsia podem ser recomendadas para diferenciar a HPB de outras afecções importantes, como as prostatites, abscessos, e câncer.

E como funciona o tratamento da Hiperplasia Prostática?

O tratamento mais eficaz para a HPB é a castração, que leva a uma redução de 70 a 81% no tamanho da próstata num prazo de 90 dias após a cirurgia. Alguns medicamentos têm sido utilizados como tentativa de se preservar a capacidade reprodutiva dos cães, porém são menos eficientes e pode haver recidiva (o problema pode voltar).

Para saber mais sobre problemas de próstata em cães, leia os outros artigos desta série:

Autora: Bárbara Gomiero

Formada em Medicina Veterinária pela UFPR em 2006, especialista em Clínica de Pequenos Animais. Apaixonada por cães, tem um amor especial pelos cães idosos, e trabalha para levar conhecimento e informação aos seus tutores, para que esses sejam capazes de proporcionar uma excelente qualidade de vida nessa fase tão delicada de seus cãezinhos.

Comments are closed