Verrugas! Tem que tirar?

À medida que os cães envelhecem, podem começar a aparecer “bolinhas” e “caroços” na pele deles. Uma queixa comum são as verrugas.

Papilomatose x Adenoma Sebáceo

As verrugas em cães são causadas por um vírus, chamado “papilomavírus canino”. Acredita-se que todos os cães já foram, ou serão expostos a este vírus, mas ele apenas se manifesta naqueles cuja imunidade não esteja 100% – ou seja, filhotes, idosos, e indivíduos imunodeprimidos (com doenças que diminuem a imunidade, como câncer, ou pacientes em tratamento com corticoides, por exemplo).

Em filhotes, as lesões geralmente aparecem na boca, e, eventualmente, na região dos olhos. As verrugas são lesões carnosas, com aparência de couve-flor, e passam de um cão para o outro por contato direto – através de lambidas, na maioria das vezes. Os papilomas (verrugas) regridem espontaneamente após alguns meses, mas pode ser necessário tratamento em casos mais extremos.

Boca de cão com papiloma (verrugas)

Papilomas em cão. Imagem: Dermatology Clinic for Animals

Os cães idosos têm um sistema imune naturalmente mais deprimido, e também com frequência têm doenças, ou são submetidos a tratamentos que deprimem ainda mais a sua imunidade. Nestes animais, as verrugas podem aparecer em qualquer lugar do corpo, mas os lugares mais atingidos são ao redor dos dedos e no abdome. Elas crescem devagar, e podem ser únicas ou várias, e podem acumular em uma área só ou se espalhar pelo corpo.

Uma condição que muitas vezes é confundida com a papilomatose (verrugas!) é o adenoma sebáceo. Este é um tipo de tumor benigno que aparece em cães idosos, e que é muito parecido com as verrugas causadas pelo papilomavírus. Assim como ocorre com os papilomas, pode haver uma única lesão ou várias espalhadas pelo corpo. Com frequência, apenas é possível diferenciar das verrugas causadas pelo vírus quando a lesão é removida e analisada (biópsia).

adenoma sebáceo em cão

Adenomas sebáceos em cão. Imagem: Dermatology for Animals

Tratamento

Tanto as verrugas quanto os adenomas sebáceos são benignos, e geralmente incomodam mais os tutores do que os próprios pacientes. O tratamento é recomendado se, por seu tamanho ou localização, as lesões estiverem incomodando o cão, ou, no caso de cães de pêlo longo, se houver risco de machucar durante a tosa. Outra recomendação para o tratamento é se a lesão parecer crescer rápido demais, ou se estiver sangrando e/ou ulcerando: o adenoma sebáceo é benigno, mas pode se transformar em um adenocarcinoma, que é maligno (câncer).

Existem alguns tratamentos medicamentosos para a papilomatose, mas estes as vezes são ineficazes. Na maioria das vezes, tanto para o adenoma sebáceo quanto para as verrugas, o tratamento indicado é a remoção cirúrgica. Observamos, entretanto, que mesmo após a remoção cirúrgica as lesões poderão voltar no mesmo ou em outro lugar – por isso só é indicado operar mesmo se estiver incomodando o cão ou se houver risco de malignidade.

Convivendo com as verrugas

Como já dissemos, o tratamento das verrugas ou dos adenomas nem sempre funciona como esperado, e também não é necessário na maioria dos casos. Então, o que fazer para conviver melhor com as “bolinhas” do seu cão?

  • Higiene: algumas lesões podem secretar líquidos, e o próprio formato delas facilita o crescimento de bactérias. Dê banhos regulares no seu cão, cuidando para limpar bem as verruguinhas mas sem feri-las. Pode ser indicado usar sabonetes antibacterianos;

  • Tosa: se o seu cão precisa ser tosado, peça ao tosador para utilizar uma tesoura ao invés da máquina de tosa. Assim, tem menos risco de machucar alguma lesão, e, por manter os pelos um pouco mais compridos, as “bolinhas” ficam mais escondidas. Para cães como poodles e lhasas, a tosa com tesoura fica linda e disfarça eventuais falhas que possam ter sido causadas pelas lesões.

  • Óleo de rícino pode ser aplicado sobre as lesões para mantê-las hidratadas, diminuindo a irritação e coceira.

  • Preste atenção: já mencionamos acima, mas vale repetir. As verrugas e os adenomas sebáceos são benignos, mas os adenomas podem se tornar malignos. Um sinal de que isto está acontecendo é se o crescimento de alguma lesão é rápido demais, ou se começar a sangrar sem motivo aparente ou ulcerar. Se estiver em dúvida, peça ao seu veterinário para examinar e, se for o caso, retirar.

Tem como prevenir?

O papilomavírus é um vírus com o qual, como já dissemos acima, a maioria dos cães adultos já teve contato, e que apenas se manifesta em animais com sistema imune mais fraco; assim, as verrugas funcionam como um sinal de que o cão está com a imunidade baixa. Uma dieta saudável e cuidados gerais com saúde e higiene podem ajudar a prevenir o problema, apesar de não garantir que ele não aparecerá.

A papilomatose também já foi associada ao excesso de vacinações. Enfatizamos que é essencial manter o seu cão vacinado, porém, com o passar dos anos, pode não ser mais necessário repetir todas as vacinas todos os anos (afinal, os cães idosos já receberam várias doses de vacinas ao longo da vida). Pergunte ao seu veterinário se, para o caso do seu velhinho, as vacinas ainda precisam ser administradas anualmente ou se o intervalo entre uma dose e outra pode ser maior.

Já os adenomas sebáceos não têm uma causa conhecida, por isso a prevenção é um pouco difícil. Alguns fatores de risco já foram identificados, como, por exemplo, muita exposição ao sol (especialmente em cães brancos ou de pelagens claras), e disfunções hormonais.

Autora: Bárbara Gomiero

Formada em Medicina Veterinária pela UFPR em 2006, especialista em Clínica de Pequenos Animais. Apaixonada por cães, tem um amor especial pelos cães idosos, e trabalha para levar conhecimento e informação aos seus tutores, para que esses sejam capazes de proporcionar uma excelente qualidade de vida nessa fase tão delicada de seus cãezinhos.

Comments are closed