maio 6

O seu cão está muito velho para tratar câncer?

96  comENTÁRIOS

A descoberta de um câncer nos anos finais da vida de um cão pode causar vários dilemas para os seus tutores. O medo da perda é grande, mas, ao mesmo tempo, muitos perguntam-se: vale a pena tratar?

Tratar um câncer, como se sabe, geralmente envolve uma terapia agressiva que pode ter efeitos adversos importantes. E que também pode custar caro, tanto financeira quanto emocionalmente.  A maioria dos cânceres em animais são descobertos quando os eles já estão idosos, por isso esta dúvida é particularmente comum.

Cão idoso com tumor facial
Cão com tumor facial. Imagem: Tony Alter em Wikimedia

A expectativa de vida de um cão é muito variável, e depende de diversos fatores, como por exemplo o tamanho do animal, a raça, o tipo de alimentação e as condições em que é mantido. Ainda que cães de raças gigantes raramente passem de 12 anos, os menores podem chegar a 20! Recentemente, inclusive, houve o caso de uma cadela que faleceu aos 30 anos de idade. É claro, esta é a exceção e não a regra. Mas, para um cão de pequeno ou médio porte, uma expectativa de vida de 15 anos é bem realista.

Então, o cão tem 10 anos quando se descobre um câncer… estaria ele muito velho para ser tratado? se pensarmos num cão médio ou pequeno, é possível que este animal, se devidamente tratado, ainda teria mais 5 anos de vida – ou seja, 1/3 de toda a sua vida pela frente. Para um cão maior, talvez mais dois anos, o que seria aproximadamente 1/6 da sua vida. Mas e se ele já for mais velho? se tiver 14 anos? o que fazer?

Bom, a primeira coisa que devemos fazer é ter uma avaliação bem realista do animal. Apesar de termos mencionado expectativas de vida, a verdade é que estamos falando de médias – e médias nem sempre refletem a realidade. Aos 14 anos, o seu cão pode ser um dos “sortudos” que ainda terá mais 6 ou 7 anos pela frente, se devidamente tratado; ou ele pode já estar realmente no final da sua vidinha. Então, não pense em médias, esqueça os números, e pense no SEU animal:

  • Como está a saúde dele, no geral?
  • Ele se alimenta bem?
  • Os exames de sangue estão bons?
  • Ele tem outras doenças concomitantes?
  • E o câncer, está em estágio inicial? ou já se espalhou?
  • O animal sente algum tipo de dor ou desconforto?

Pode ser que, apesar do câncer, o seu cão ainda esteja relativamente saudável – o que é um bom indicativo de que ele poderia se beneficiar do tratamento, com aumento da expectativa de vida e do bem estar. Um câncer em estágio inicial também tem maiores chances de ser tratado com sucesso. E, por fim, há que se pensar também no conforto do animal – pode ser que o cão já esteja debilitado por outros motivos, mas o câncer esteja lhe causando dor e sofrimento.

Mastiff idoso - câncer
Imagem por: Rlink em Wikipedia

Tal como para humanos, os diferentes tipos de câncer podem ser tratados com cirurgia, quimioterapia, ou radioterapia, geralmente em clínicas especializadas. Diferente de humanos, porém, os efeitos adversos tendem a ser menos dramáticos, e a terapia em si não é tão devastadora para o paciente. Efeitos como enjoos e queda dos pelos não acontecem com tanta frequência e, quando ocorrem, são mais brandos. Em relação à cirurgia – recomendada em boa parte dos casos -, será preciso avaliar se o cão está ou não apto a ser operado. Mas esta avaliação também não deve ser feita com base em um número – a idade do cão -, mas na sua saúde como um todo (saiba mais).

Diante disso, consideramos que, regra geral, submeter o cão ao tratamento de câncer não é algo que vá causar grande sofrimento ao animal, e pode ter benefícios a médio ou longo prazo, como a melhora da qualidade de vida, e até a remissão da doença. Ninguém se submete – ou submete o seu animal – à quimioterapia apenas para sofrer com efeitos adversos, certo?

Mas sabemos, há casos em que o cão já está muito fraco, e pouco se beneficiará com o tratamento – seja porque o câncer já está muito avançado, ou porque ele tem outras doenças que provavelmente o afetarão mais rapidamente do que o próprio câncer. E, sendo bem realistas, sabemos também que há casos em que o animal até se beneficiaria do tratamento – e o tutor gostaria de tratá-lo, mas simplesmente não dispõe dos recursos financeiros necessários.

Em situações assim, podemos recorrer aos cuidados paliativos, que têm como único objetivo aumentar o conforto do paciente e amenizar o seu sofrimento. E, se a hora chegar em que o tutor considere que a qualidade de vida do cão já está inaceitável, a eutanásia pode ser uma saída possível.

É lógico que nenhum tutor que ama o seu cão quer submetê-lo à eutanásia, e há pessoas que consideram-na inadmissível em qualquer hipótese. Não se force a fazer ou deixar de fazer a eutanásia só porque outra pessoa assim lhe disse. Esta é, de longe, uma das mais difíceis decisões que um tutor pode precisar tomar, e requer muito cuidado. Se estiver cogitando esta possibilidade, recomendamos que leia o nosso artigo sobre o assunto.

Conheça o Curso de Cuidados com Cães Idosos da Dra. Bárbara Gomiero:
https://www.meucaovelhinho.com.br/curso-de-cuidados-com-caes-idosos/


Você também pode gostar:

  1. Boa tarde, tenho um amigo de 14 anos que infelizmente descobri que estava com câncer de pele muito tarde e que se espalhou muito rápido. De acordo com o veterinário, a muto o que fazer. Estou tentando de tudo, inclusive plantas medicinais. É uma doença que alastra muito rápido. Preciso de ajuda. Não sei mais o que fazer.

  2. Boa noite. Tenho um senhor bem.enjoadinho de 12 anos que recentemente foi diagnosticado com osteossarcoma na pata dianteira direita. Infelizmente minha cidade não tem opções de tratamento, nem mesmo a amputação fazem. Mas na cidade próxima a minha fazem pelo menos a amputação, minha dúvida é se valeria à pena, pois a própria veterinária disse que talvez não valesse pois poderia voltar o câncer, etc e ele não se adaptar por estar um pouco acima do peso e dificultar. Mas não queria ficar de braços cruzados sem fazer nada por ele. ?

    1. Olá, Kilvya!
      Sinto muito por essa difícil situação..
      Geralmente, os cães se adaptam bem às amputações. Muito melhor do que os humanos, pois não há tanto o fator emocional envolvido (normalmente, o tutor fica muito mais abalado do que o próprio cão), e eles aprendem rapidamente a caminhar com um membro a menos.
      Se vale a pena ou não, vai depender do estágio do tumor, e também se o animal está sentindo dor. Se ele estiver sofrendo ou sentindo dor por causa do tumor, então a cirurgia deve ser vista principalmente como uma forma de dar qualidade de vida ao cão – algo muito importante para que ele possa ser feliz pelo tempo que tiver mesmo que não se consiga curar o câncer.
      Se ele não sentir dor, então há que se avaliar realmente em que estágio está a doença e se haverá real benefício em fazer a cirurgia. Esta avaliação quem deve fazer é o profissional que acompanha o cão, ou, se possível, um vet oncologista.
      Se ele está acima do peso, uma dieta para corrigir este problema pode ser recomendável para melhorar a qualidade de vida dele 😉
      Melhoras!

  3. Ola boa tarde tenho um cao da raça pinscher n 2 e ele está com câncer de próstata ela ja tem 12 anos queria saber se a sirugia e recomendável?

  4. Olá tenho um pastor alemão, que a uns meses apareceu o câncer de mama onde tem ele já saindo pela mama , no veterinário acharam operar mais tenho medo pela idade 12 anos .. Ela estava até então ativa e bem . Só q hoje ela acordou vomitando e está caidinha não come bem e anda parece q pesando a perna traseira com dificuldades. Estou no veterinário mais com medo do q vai falar . N vou operar poia a mãe dela já teve câncer operou e não viveu mais de 2 semanas … n quero isso pra nala. . Tô com medo do tempo q ainda temos com ela

    1. Olá, Priscila!
      Na maioria dos casos, a recomendação para tumores de mama é a cirurgia mesmo, já que estes tumores tendem a crescer e se alastrar, podendo comprometer o tempo e a qualidade de vida da cadela. A idade em si não deve ser usada como único critério para decidir se ela está apta ou não a ser operada. O procedimento pode ser feito com bastante segurança se for feita uma boa avaliação pré-operatória, veja este artigo: https://www.meucaovelhinho.com.br/artigos/saude/cuidados-que-voce-deve-tomar-antes-de-operar-o-seu-cao-velhinho/

  5. Boa tarde.
    Tenho um cachorro da raça schnauzer mediano, e infelizmente foi diagnosticado com um tumor na boca. Ele vai fazer 13 anos daqui um mês. O veterinário disse que não tinha como curar, que deveriamos dar os remedios e um bom tratamento para aliviar o sofrimento do cachorro, e que assim que se alastrasse, ele recomenda que façamos a eutanásia. Eu não quero perder meu cachorro, pois minha filha o tem desde seus 6 anos de idade e não quer ficar sem ele. O amamos muito e gostariamos de saber o que fazer. O tumor parece estar em estágio inicial, ainda assim, tem um forte odor mesmo tratando.
    Obrigada

  6. Boa Noite ! Meu cao é um cocker, com 11 anos , é adotado, esta com cancer nos testiculo, e o abdomem vem inchando muito . Hoje ele nao esta querendo comer mais ração , esta pesado para andar. Foi feito aretirada de um liquido bem viscoso das paredes abdominais, e esta inchando novamente .! Gostaria de uma opção para mantelo confortável s em sofrimento!

  7. Bom dia, minha poodle, Cherry, tem 12 anos, a 2 anos ela foi diagnosticada com cancer de mama, fez a cirurgia e parecia bem, a 2 meses o cancer na outra mama voltou maior, está com metastase na pata, e cancer tbm no baço. A veterinaria aconselhou amputação da pata e qdo ela se recuperar tirar as mamas e o baço. Tem dias em que ela chora de dor dia e noite, apesar de medicada. Não sei se devo fazer tantas cirurgias e amputações ou se é hora de conversar sobre a eutanasia.

    1. Olá, Andreia!
      Sinto muito por essa difícil situação… =(
      Eu recomendaria que ela fosse avaliada por um veterinário oncologista antes de você tomar uma decisão, para que consiga saber com maior segurança qual o prognóstico para ela, com ou sem as cirurgias. É importante descobrir se haverá real benefício para, seja em questão de tempo ou de qualidade de vida.
      Tenho ainda um artigo que acredito que pode lhe ser útil: https://www.meucaovelhinho.com.br/artigos/bem-estar-animal/como-esta-qualidade-de-vida-seu-cachorro-hhhhhmm/
      Um abraço no coração ! <3

  8. Bom dia!!! Tenho um Pinscher , ele já está bem velhinho com 15 anos, os tumores já formaram cratera rasa, sempre lavo e medico direitinho e fecha a ferida, mas com o tempo ele mexe … lambe até abrir novamente, sempre que faz isso tenho que colocar um colar nele, para que evite lamber ou mexer no tumor que está localizado na barriga, um veterinário conhecido disse que ele não aguentaria uma cirurgia devido sua idade avançada, ele perdeu bastante peso… agora da ultima vez que mexeu está com um odor meio forte, há alguma medicação ou procedimento para este caso????

    1. Olá, Geisa! É possível sim tratar esta ferida. Mas quem deverá indicar os medicamentos e procedimentos necessários será o seu médico veterinário. Leve o seu cãozinho ao veterinário o quanto antes possível, pois ele deve estar sentindo dor.

  9. Oi, minha cachorra e coker esta com 13 anos não consegue mais andar uma das Patinhas de traz esta muito inchada não come e esta com dificuldade para respirar , já levei em 2 veterinário e eles não sabe onde esta realmente a massa que encontraram na barriga , viram também no ultrasom dois cálculos no figado , pediram para mim resolver ou a cirurgia explorativa ou a atanásia , estou muito confusa , por favor me ajuda , não me garantiram que ela vai ficar bem com a cirurgia

    1. Olá, Tatiana!
      Infelizmente, não é possível garantir os resultados de uma cirurgia assim mesmo. Mas é uma alternativa válida para tentar ajudar a sua cachorrinha a ter mais tempo e/ou qualidade de vida, especialmente se a outra opção é a eutanásia.
      Como encontraram tumores nela, pode ser interessante levá-la a um veterinário oncologista para fazer uma boa avaliação.
      Melhoras para ela!

  10. Boa tarde, minha velhinha tem 16 anos e está com um tumor maligno na pata dianteira. Fui em 3 veterinários e todos indicaram a amputação do membro. Minha preocupação é se ela vai de adaptar, pois além da idade, que imagino que as patinhas já não suportem tanto peso, ela é cega e praticamente surda. Por favor me ajudem.

    1. Olá, Paula!

      Os cães normalmente conseguem se adaptar bem às amputações. Eles aprendem rapidamente a se locomover de outras formas, e não ficam deprimidos ou sofrem por conta disso.

      O impacto emocional maior ocorre sobre o tutor mesmo. É compreensível que o tutor não queira ver o seu cãozinho com uma pata a menos, mas, como disse anteriormente, os cães se ajustam rapidamente a essa nova condição. É preciso saber também que este tipo de tumor costuma ser bem agressivo, e a amputação pode estender bastante a expectativa de vida dela – a não ser, é claro, que a doença já esteja muito avançada, ou que já existam metástases. Nesses casos, pode ser melhor simplesmente adotar cuidados paliativos mesmo.

      Converse com o seu veterinário, façam uma boa avaliação pré-operatória, e decidam juntos qual será a melhor estratégia para lidar com o problema dela.

      Um abraço!

  11. Dr tenho um cachorro porte médio basset com poodle ele já sem uns 17/18 anos e tem um caroço tumor) grande bem perto de sua genital,pela idade seria possível uma cirugia sem riscos?

    1. Olá, Ana Julia!
      Sinto muito por essa situação… =(
      Primeiramente, devo destacar que não existe cirurgia sem risco, independente da idade ou estado de saúde do animal (ou humano!). Por outro lado, não considero que a idade de um cão, pura e simplesmente, deva ser utilizada como parâmetro para podermos afirmar se ele está apto ou não a ser operado.
      Para sabermos se um cão pode passar por uma cirurgia, é recomendável sempre fazermos uma avaliação pré-operatória, que são exames que servem para avaliar o estado geral de saúde do cão e prever da melhor forma possível como ele reagirá à anestesia e ao procedimento em si. Saiba mais sobre essa avaliação lendo este artigo aqui: https://www.meucaovelhinho.com.br/artigos/saude/cuidados-que-voce-deve-tomar-antes-de-operar-o-seu-cao-velhinho/
      Um abraço!

  12. Boa tarde. Tenho uma cadela com 14 anos e apareceu um câncer e foi feito a cirurgia de retirada de todas mamãe e 12 seções de quimioterapia. Infelizmente em três meses após tudo isso retornou o câncer e ainda mais agressivo. Hoje ela está com três tumores e um abaixo da pata atrapalhando a andar direito. Após a primeira cirurgia ela ficou tendo tremores mas fora isso não teve nenhum efeito colateral. O veterinário disse que não há mais possibilidade de reverter isso mas não falou de eutanásia. Hoje não sei o que fazer, não tenho mais dinheiro e gastei uma quantia alta para todo tratamento. Ver ela assim está me machucando muito. Ela não aparenta está sofrendo…come, brinca mas a doença está crescendo. Não sei o que fazer?

  13. Boa tarde! Dra, estou com alguns questionamentos e não sei se pode me ajudar. Minha cadela tem 13 anos e operou a alguns meses de câncer de mama (foi paliativa,não queríamos operar pelo risco, mas o tumor estourou e ela estava sofrendo). O veterinário nos alertou da chance do câncer se espalhar para o resto do corpo, principalmente o pulmão e foi o que aconteceu. Ela está muito debilitada esses dias, sem querer comer, beber água e com dificuldades para respirar. Veterinário falou em eutanásia, mas ainda não conseguimos aceitar. Será que recorrer a cuidados paliativos (por exemplo: um xarope expectorante e analgésicos) poderia ajudá-la a partir sem tanto sofrimento? Não queríamos que ela passasse os últimos dias internada na clínica (ela odeia ir para lá). Se puder me ajudar com alguma dica, agradeço.

    1. Olá, Marilia!
      Sim, os cuidados paliativos são sempre uma opção para casos em que o tratamento não é mais viável. Quem deverá orientar os cuidados – exatamente quais medicações são indicadas, se é preciso algum outro tipo de terapia ou cuidado especial – será o seu médico veterinário. Mas tenho um artigo que fala sobre isso e acredito que pode ser do seu interesse: https://www.meucaovelhinho.com.br/artigos/bem-estar-animal/cuidados-paliativos-para-caes/
      Um abraço!

  14. Olá, Bom Dia. !
    Dra. Estou com um grande problema, tenho uma Lhasa apso (luna) de 11 aninhos de idade, e a uns 4 anos atrás apareceu um tumor na sua mama traseira, acredito que foi após a aplicação da vacina, o mesmo foi-se desenvolvendo a cada dia mais e hoje aparentemente já esta pesando 800 gramas e super visível.
    Luna nunca demonstrou nem um sofrimento por conta do corpo estranho, nunca chorou de dor e nem demonstra quadros de depressão, apenas o desconforto, atrapalha a caminhada dela um pouco por que fica entra as duas pernas de trás e quase toca o chão parece que aquilo já faz parte da vida dela.
    ela passeia normalmente, se alimenta apenas de ração e tem sua própria coberta kkk.
    Gostaria muito de liberta-la de corpo estranho crescendo desesperadamente dentro do seu corpinho, porem as condições financeiras não nos permite. o que você recomendaria ? de fato a cirurgia ou algum outro tipo de tratamento ou o melhor a se fazer é deixar como esta por conta da idade ?

    1. Olá, Paulo!
      Os Lhasa Apso normalmente têm uma expectativa de vida média de aproximadamente 15 anos. Portanto, considerando a MÉDIA, a sua cachorrinha ainda tem praticamente um terço da vida dela pela frente – e as chances são que o tumor continuará crescendo até lá, podendo eventualmente comprometer a qualidade de vida dela e mesmo diminuir a sua expectativa de vida. Portanto, se ela estiver em condições de ser operada, o ideal é que façam a cirurgia. Procure o seu médico veterinário para fazer uma avaliação pré-operatória nela para saberem se ela está apta a ser operada.

  15. Tenho um animal que peguei na rua adulto. Ele tem aproximadamente 10 anos e desenvolveu carcinoma maligno na língua, a opção da veterinária oncologista era a extração. fizemos a extração da mesma, pois o animal não se alimentava corretamente. após a cirurgia tivemos uma melhora significante dele, ele aprendeu a comer / beber água, no entanto, estamos em processo quimioterápico e passado 4 meses o tumor retornou e atingiu os dentes do animal, maxilar, enfim, muito sofrimento pro mesmo, que nos ensinou a garra e força pra viver. Infelizmente achamos que chegou o momento dele partir. é uma decisão super difícil porque olhamos aqueles olhinhos, mas enfim, acredito que existem as alternativas e precisamos saber até onde irmos, chega um momento que não dá pra manter o sofrimento do animal 🙁

    1. Olá, Elis!
      Sinto muito por esta difícil situação…=(
      Esta decisão não é nada fácil, mas, infelizmente, em alguns casos pode ser a nossa melhor ou única opção para abreviar o sofrimento do animal. Te desejo muita força neste momento, e paz no coração!
      Um grande abraço!

  16. Olá, minha pincher tem 12 anos, e descobrimos um câncer avançado entre a bexiga e uretra, a veterinária indicou a cirurgia, mas nos deixou ciente de que ela pode nao sobreviver, minha mãe quer fazer eutanásia por causa dos custos da cirurgia e internação, estou triste, mas sem saber o que é melhor para a nossa cachorrinha, ela está urinando com frequencia, solta varios xixizinhos pela casa, urinando com sangue, nao sei o que devo fazer, cirurgia ou eutanásia 🙁

    1. Olá, Tainara!
      É um grande dilema mesmo… =( a resposta vai depender muito das suas convicções pessoais, da sua percepção do sofrimento dela, e até mesmo das condições financeiras para arcar com o tratamento.

      Se vocês tiverem condições de arcar com a cirurgia, é uma tentativa válida. Afinal, apesar do alto risco, se a alternativa é fazer eutanásia, então assim ela terá ao menos uma chance. Mas é claro que compreendo que o custo pode ser um fator limitante, e pode ser que vocês optem por não fazê-la. Neste caso, se não quiserem fazer a eutanásia e nem a cirurgia, existe ainda uma terceira opção – os cuidados paliativos. Eles não se prestam a curar o cão, mas apenas a melhorar a sua qualidade de vida. Veja este artigo: https://www.meucaovelhinho.com.br/artigos/bem-estar-animal/cuidados-paliativos-para-caes/

      Espero que consigam tomar a melhor decisão possível!
      Um grande abraço no coração <3

  17. Dra. Bom dia!
    O meu cachorro está com nódulo no pavilhão auricular, carcinoma! Ele tem 14 anos, e o ouvidinho dele está com sangramento incessante. Nesse caso, somente com cirurgia? Ou podemos tentar a quimioterapia para saber os avanços?

    Ele é um animal super forte e cheio de vigor, é da raça SRD. Desde já agradeço.

    1. Olá, Izabor!
      É difícil dizermos qual seria o protocolo mais indicado para o caso dele assim, sem examinar. É bem provável que ele precise sim ser operado, mas o ideal é que você procure um oncologista veterinário na sua cidade para avaliar o seu cão e definir a melhor estratégia possível para lidarem com este problema.

  18. Olá, tenho uma cachorra de 16 anos com câncer na coluna, descobrimos a 4 meses mas o veterinário não não deu nenhuma esperança,nem cirúrgica nem informações suficientes para ajudá-lá,ela tá até bem nem parece doente,só o fato de não andar mais nos faz lembrar do problema dela mas tem vez q ela fica ofegante e trêmula, ela toma dipirona e prednisona,o pósso fazer por ela ?

    1. Olá, Alan!
      Procure um veterinário especializado em neurologia ou em oncologia para que vocês consigam saber quais as melhores opções para ela. É possível que o problema seja operável, ou que possa ser tratado com quimioterapia, mas vai depender do tamanho, tipo e localização do tumor, além do estado de saúde dela. Portanto, o ideal é que um especialista a examine para avaliar as alternativas.
      Um abraço!

    2. Meu amigo Alan, desculpe-me pela intromissão, mas a minha intenção é ajudar de alguma maneira. Para a questão de não andar, talvez possa ajudar um pouco. Eu fiz um andador para a nossa cachorrinha de 17 anos que já não consegue andar e está cega. Se quiser ver um vídeo para ter uma ideia, pesquise no Youtube pelo meu nome VICENTE MARIO STOPA. Que Deus os ajudem a minimizar o sofrimento da sua amiga. Um abraço.

  19. Olá Dra. Tenho uma poodle de 10 anos,ela estava com um tumor na orelha esquerda,4 tumores na mama,um cisto no ovário e bronquite.
    Fizemos a cirurgia para retirada dos tumores e do cisto e castramos,não optamos por tirar toda a cadeia mamária pois não quero causar nenhum sofrimento a ela.
    Estamos cuidando e fazendo o pós operatorio tudo certinho,mas a veterinária disse que um dos tumores estava necrosando e o outro estava muito preso a musculatura,e que são indícios de ser um tumor maligno,não temos condições financeiras,e não esperávamos tantos problemas de saúde,ela nunca demonstrou dor ou qualquer sinal além do visível,que era os túmores,quando levamos para fazer avaliação pré operatória,ainda sobrou um “grão de areia” mas a Dra não retirou pois a frequência cardíaca diminuía durante a cirurgia,estou com medo de que os tumores voltem ou tenham se espalhado para outros lugares,não fizemos autópsia pois era muito caro,estamos tentando minimizar os custos pois como disse não temos condições financeiras,mas não vamos deixar de cuidar da saúde dela.
    Estou começando a ficar arrependida por não ter tirado toda a cadeia mamária pois a veterinária disse que tem chances de voltar.O que você acha Dra? Pode ser maligno apenas com esse indícios ? Fiz a escolha errada ao não retirar a cadeia mamária?

    1. Olá, Nayara!
      A indicação para cadelas com grandes quantidades de tumores, ou com tumores mais agressivos, normalmente é sim a retirada de toda a cadeia mamária.
      A possibilidade de que os tumores voltem a aparecer existe, mas, por hora, resta observar e acompanhar. O que você pode fazer para tentar diminuir a chance de que isso aconteça é procurar um oncologista veterinário, pois talvez seja possível usar quimioterapia para ajudá-la (somente o vet que a examinar poderá dar certeza quanto à aplicabilidade ou não desta técnica para o caso dela).
      Um abraço!

      1. Obrigada Dra. Depois dessa cirurgia o pós operatorio ocorreu bem,eu cuidei dela direitinho,ela estava ótima.Mas algumas semanas depois ela começou a vomitar tudo o que comia,nada parava no estomago,e por incrível que pareça o cheiro era terrível(cheiro de fezes),as fezes em pequena quantidade com um pouco de sangue,levamos ela urgente para a veterinária a mesma que tinha operado,fizemos os exames e descobrimos que algo estava obstruindo o intestino,na parte cheio de curvinha,ela disse que teria que abrir o intestino pois não dava para fazer endoscopia,porque não ia chegar até lá,fizemos a cirurgia(o que estava obstruindo era um monte de cabelo e ossos),a veterinária aplicava um remédio para dor semelhante a morfina e mais outros medicamentos,optamos por ficar com ela em casa,não queríamos deixar ela sozinha,internada nessas condições,a veterinária ia a nossa casa para ver como ela estava e fazia as aplicações dos medicamentos,eu usava seringa e um alimento para pós cirurgia pastoso que eu tinha que diluir bem(deixar bem líquido)e dar em pouquíssimas quantidade tipo 8ml 3 vezes ao dia e 10 ml de água.
        A veterinária dizia que nao podíamos forçar o intestino e ela não podia caminhar,eu levava ela para fazer xixi,ela sentia muita sede,e sempre que comia uns minutos depois ela sentia cólicas muito forte chorava de dor,buscava meu colo,a médica aumentou mais 2 medicamentos dipirona e outro para cólicas mais as aplicações que ela vinha fazer ,eu acordava direto na madrugada para dar comida e remédios e água,no segundo dia ela não estava tão bem,as gengivas começam a ficar branca e a língua roxa o corpo começou a ficar gelado, a veterinária achou que era glicemia baixa,ela aumentou a quantidade de comida e deixou o alimento pasto e fez as aplicações,fez ela caminhar dentro de casa em pequenas distância na sala,e quando ela pareceu melhorar,ela caminhou ate a garagem e vomitou tudo várias vezes,de tarde ela começou a ficar tonta e as gengivas não melhoraram tanto,ela chorava de dor e buscava meu colo e eu não sabia o que fazer,falei com a veterinária e ela veio buscar ela,por que ela tinha que ficar no soro pra ver se melhorava e a veterinária achou que era infeccão e aplicou um antibiótico e disse que o corpo dela tinha um chance de reagir ao antibiótico como também poderia não reagir,eu me despedi dela no carro,ela sentadinha no colo da Dra com aquela carinha,eu via que ela estava sofrendo muito.Mais tarde a Dra me liga e disse que ela não reagiu ao medicamento e ela estava ficando cada vez mais fraca,ela disse que qualquer coisa ligaria de volta,fui até a cozinha para pegar água e senti uma coisa horrível,uma angústia,um frio na barriga,um aperto no peito,sentei ansiosa e mandei mensagem para a Dra,ela me ligou 10 minutos depois,dizendo que ela teve duas paradas cardíacas e que tentou de tudo para reanimar até com medicamento de reanimação e nada funcionou ela disse que tinha 10 minutos que ela havia falecido. Ela faleceu na vespera de natal é recente,tenho outra cachorra srd velha também,ela passou os primeiros dias procurando por ela,atrás do sofá,em baixo da cama,no quarto,ela não comia,eu tinha ido viajar por 3 dias quando cheguei introduzi uma nova rotina pra ela,para ocupar a cabeça,hoje ela está melhor mais animada.Sinto falta dela todos os dias,acordo querendo pegar ela e levar pra dormir comigo,como sempre fazia,quando eu dizia Biscoito,ela agitava o rabinho e ia direito no local onde eu guardava,me chamava de madrugada para colocar ela na cama,quando sentia dor de barriga e eu passava a madrugada acordada porque ela não deixava dormi e eu ficava fazendo massagem na barriginha,quando ela queria chamar atencao ela latia e virava de barriga pra cima para receber carinho,adorava brincar com bolas,agitava o rabinho quando eu dizia a palavra passear,ela faz muita falta mesmo.Mas me pergunto se foi erro meu ou da veterinária?
        Qual sua opinião Dra? Você acha que ela errou com tantos medicamentos ou o que ?

  20. Boa tarde tenho um poodle com 12 anos e castrei ele qdo tinha 8 meses, a 4 meses atrás ele passou mal e foi diagnosticado cardíaco toma remédio contínuo para coração…a 20 dias atrás ele começou gotejar sangue pelo pipi foi ultrassom e infelizmente ele está com a próstata aumentada e tumor q com exame de citologia deu câncer maligno núcleo arredondado com metástase na bexiga….estou desesperada… foi cogitado quimioterapia sem certeza de cura… sinceramente ñ sei pois ele é fraquinho pra medicação sempre foi ….não quero q ele sofra tenha dores ?

    1. Olá, Maritsa!
      “Certeza de cura” é algo que não temos para quase doença nenhuma. Infelizmente, não é possível garantir resultados de um tratamento, especialmente quando estamos falando sobre o câncer.
      Porém , os tratamentos existem para melhorar as chances de recuperação, ou, pelo menos, a qualidade de vida do animal.
      Como coloquei no artigo, normalmente os efeitos adversos da quimioterapia são menos agressivos para os cães do que são para humanos. Entretanto, caso opte por não tratar, existe sempre a opção de se adotar cuidados paliativos. Veja este artigo: https://www.meucaovelhinho.com.br/artigos/bem-estar-animal/cuidados-paliativos-para-caes/
      Um abraço!

  21. Boa noite tenho uma cadela de anos e está com um tumor grande em umas das mamas e outros pequenos,estou com muito medo de ópera e ela não resistir, mais ela está sofrendo muito ficar ofegante e chorar as vezes. não sei o que fazer

    1. Olá, Ana Lucia!
      Antes de tomar uma decisão quanto a fazer ou não a cirurgia, recomendo que façam uma avaliação pré-operatória nela para saberem se ela está apta a ser operada. Não assuma que ela não pode ser operada somente com base na sua idade, até porque, mesmo que já esteja velhinha, o procedimento pode ser muito importante para que ela tenha mais qualidade de vida.
      Tenho um artigo falando sobre isso, recomendo a leitura: https://www.meucaovelhinho.com.br/artigos/saude/cuidados-que-voce-deve-tomar-antes-de-operar-o-seu-cao-velhinho/
      Um abraço!

      1. ola,boa tarde tudo bem,graças a Deus minha cadela ( pastor belga)fez a cirurgia e retirou o tumor,agora eu percebi que ela esta ficando cega e com displasia estou desesperada novamente pois ela não esta andando mais e esta com 11 anos o que eu faço

        1. Olá, Ana Lucia!
          Os cães normalmente se adaptam bem à cegueira… Quanto à displasia, converse com o seu veterinário sobre a possibilidade de usar algum analgésico, condroprotetor, ou outro tipo de medicamento para ajudá-la a ter mais qualidade de vida. Muitos casos de displasia são tratáveis com cirurgia, mas, considerando a idade dela há que se avaliar o custo x benefício do procedimento.

  22. E outra coisa ela já fez a ultrassom aonde foi diagnosticado esse câncer, e pelo motivo do câncer no pulmão ela tosse muito, chega até a vomitar, e tá se alimentando mal por esses dias.

  23. Boa noite galera, tenho uma cachorra com 10 anos ela é mistura da raça fila com perdigueiro, ela é uma guerreira já fez uma cirurgia de útero, em seguida deu um tumor em sua gengiva,fizemos a cirurgia tbm, e agora ela foi diagnosticada com câncer no pulmão e fígado, não sei o que fazer o veterinário me orientou agora a gente a fazer uma radiografia pra ver como tá os tumores nesses dois órgãos,não sei o que fazer me ajudem…

    1. Olá, Bruno! Sinto muito por esta difícil situação… =( a sua cadela é realmente uma guerreira!
      Recomendo que façam mesmo estas radiografias, e também pode ser o caso de procurar um veterinário oncologista na sua cidade para definirem a melhor abordagem possível. Há casos que podem ser tratados com radio ou quimioterapia, mas só mesmo o vet oncologista poderia afirmar com mais precisão o que seria recomendável para ela.
      Um abraço!

  24. Cachorra tem 11 anos está com um tumor no peito e não sei o que fazer não tenho condições para pagar um veterinário e a ferida está expostas sangrando Alguém pode me ajudar obrigado

  25. Bom dia Dra.
    minha cachorra da raça Beagle está com carcinoma glandular de tireoide bem grande quase 5cm X 3,76 e bem fixo. Devo fazer a cirurgia? ela ja tem 12 anos

      1. obrigada pela atenção Dra. Minha cachorra está fazendo os exames pré cirúrgico, se tudo der certo ja faz a cirurgia semana que vem.
        Mas ainda tenho medo das quimioterapias

        1. Estou torcendo por vocês, Raquel! Espero que tudo corra bem!
          Não precisa ter medo da quimioterapia, normalmente as reações adversas em cães são bem menos agressivas do que as que observamos em humanos. 😉
          Melhoras para ela!

  26. Dra. bom dia.
    Há uma semana permiti a eutanásia em meu pitbull de 11 anos,há um e meio vinha nascendo umas verrugas e feridas da região escrotal e barriga dele. Levei a um veterinário,o qual me disse que estava em estágio avançado que o mais indicado era a cirurgia para a remoção mas que a probabilidade de volta era grande. O levei em outro veterinário o qual me relatou o mesmo diagnóstico. Fizeram a cirurgia. Tinha inúmeras verrugas e feridas,foi necessário tirar bastante pele dele,a pele da barriga ficou esticada e uma semana depois da cirurgia,a mesma se rompeu. Retornamos no veterinário o qual não pode tirar os pontos e nos recomendou levá lo somente qdo tdo se cicatrizasse . Demorou em torno de 3 meses para cicatrização mas qdo tiramos os pontos, nasceu algo no formato de uma espinha humana ou furúnculo enorme próximo ao pênis dele. Começou a romper a pele da virilha dele com fissuras abertas e vazava sangue e uma mistura de água com pus . Eu voltei do hospital o qual eu tbem havia me submetido a uma cirurgia,e ele sempre vinha nos encontrar e aquele dia ele estava em seu sofá,estava vazando aquele sangue e aquela mistura … ele estava se alimentando normalmente e não estava nada magro mas chorava muitas das vezes se lambendo nas feridas,e apresentava muita dificuldade para se deitar ou se sentar. Com dor no meu coração ,autorizei a eutanásia Dra. pq meu marido e o veterinário me convencera que ele estava sofrendo,mas confesso que estou arrependida e choro todos os dias (inclusive agora) por não ter tentado mais uma vez,fico deprimida por eu amá lo tanto ter permitido isso de sacrificá lo,pq ele estava gordo mas apresentava isso.
    Dra. por favor me ajude. Diga me se agi de mal forma,apesar de não ter mais o que fazer 🙁

    1. Olá, Viviane!
      Sinto muito pelo seu cão, tenho certeza de que não foi nada fácil tomar esta decisão… certamente você fez somente pensando no que seria o melhor para ele, e é isso o que importa.

      Caso tenha interesse, tenho dois artigos falando sobre o tema que talvez possam ajudá-la: https://www.meucaovelhinho.com.br/artigos/bem-estar-animal/aquela-palavra-com-e-2/ e https://www.meucaovelhinho.com.br/artigos/bem-estar-animal/eutanasia-o-que-o-animal-sente/

      Estes artigos foram escritos principalmente no intuito de ajudar tutores que estejam passando por dificuldades no momento de decidir fazer ou não a eutanásia, mas creio que, mesmo no seu caso, possam ser úteis para ajudar a entender.

      Um grande abraço no coração!

  27. Olá, minha cachorra irá fazer 10 anos em poucos meses. Ela tem uma verruga preta que é um cancer e +2 tumores na mama, sendo um médio e um pequeno. Minha mãe é totalmente contra a remoção, pq ela não sente dor e quem vê nem pensa que tem cancer. A mãe desta cadela morreu um mês atrás com cancer também, a mãe fez a cirurgia e um pouco tempo depois não aguentou.. Já a minha cachorra nem demonstra nenhum tipo de dor, só causa desconforto aos meus familiares por causa do tamanho.

  28. Boa tarde Dra, minha cadela husk de 11 anos acabou de fazer uma cirurgia para retirada da cadeia mamaria direita, o biopsia deu Adenocarcinoma infiltrativo com metástase linfática. Já falaram em retirar a cadeia mamaria esquerda e quimioterapia. Gosto tanto de minha amiga que não sei se farei isso com ela, vou cuidar para que ela viva aqui em casa ao lado da família e na paz que ela adora. Não é por questão financeira. No momento certo, se é que existe aliviar o seu sofrimento. Metástase linfática, isso vai espalhar.

  29. Olá minha cadela esta com 13 anos com carcinoma invasivo sem possibilidade de remoção do tumor pois a bexiga não distende ele é interno dentro da bexiga também o problema de celulas de transição além figado e o rin já estato ruim por causa da idade será que devo entrar com quimioterapia mesmo tem como tumor diminuir com o tratamento estou com dúvida por já aconselharam a eutanásia por ser invasivo ou remoção da bexiga mais isso não garante que ela possa viver ou prolongar seus dias a minha dor e que ela come bem está forte acho que estou sendo egoísta deixando ela com esses picos de dor

    1. Olá, Juliana! Recomendo que leve a sua cadela a um veterinário especialista em oncologia para ser avaliada. Somente após uma avaliação detalhada por um especialista será possível saber se ela poderá ou não se beneficiar de tratamentos como a quimioterapia ou radioterapia.
      Em relação à dor, é importante que ela seja mantida o tempo todo medicada para tentar evitar estes picos de dor. É mais fácil conseguir evitar que a dor chegue a um nível muito alto, do que diminuir uma dor que já está intensa. Caso o seu veterinário não tenha prescrito uma medicação para a dor, converse com ele (ou pergunte ao vet oncologista também, que poderá te orientar neste sentido).
      Melhoras para ela!
      Um abraço!

  30. Minha petit tem deze sete anos. Foi operada cinco vezes por tumor mamário. Agora o tumor pegou a parte linfática e o veterinário disse q não é mais aconselhado operar. O q fazer .o tumor está crescendo muito.No momento ela se alimenta bm.

    1. Recomendo que a leve para ser examinada por um vet especialista em oncologia. Ele saberá orientá-la quanto à possibilidade de cirurgia, ou mesmo de tratamentos medicamentosos para tentar conter o crescimento do tumor. Caso ela sinta dor, é preciso também medicar para dar mais conforto – o meu médico veterinário poderá prescrever o medicamento mais apropriado se for o caso.

  31. Meu Shitzu de 11 anos está com cancer na boca. Não foi possível fazer cirurgia. Esta tratando com medicamentos. A boca dele, os lábios cresceram muito. E a raiz das presas estão ficando expostas. Seria possível retira- las ou isso é impossível? Vai fazer 3 meses que ele está tomando os medicamentos. Ele come racao todos os dias. Mas baba bastante e esta com um cheiro ruim na boca. E as vezes sangra a boca. Muitos me falaram sobre eutanásia. Não consigo fazer isso. O que eu faço? Tem momentos que entro em pânico.

  32. Olá, Tenho uma cachorrinha poodle de 12 anos com câncer de mama já avançado…atualmente umas das mama está bem inchada…parece uma bola cheia de sangue….mas ela age normal brinca, come logico que percebo que ela sente um pouco de dor ao andar… Quais os cuidados que tenho que ter com ela e como posso amenizar sua dor..

    1. Olá, Deborah! É importante levá-la ao veterinário para avaliar, pois pode ser o caso de remover este tumor cirurgicamente. Se não for possível operar, ela precisará ser medicada para dar mais conforto (mas a indicação normalmente é a cirurgia).

  33. olá, já fizemos o ultrassom. a Nala tem uma pedra no rim esquerdo, e no fígado, um tumor de aproximadamente 10 centímetros, por isso sente forte dor abdominal. tem também gastrite e inflamação de uma parte do intestino. o ideal é fazer exames de sangue para verificar se tem anemia, infecção a alguma alteração na função do rim e do fígado. em termos de tratamento, vou colocá-la no soro para hidratar um pouco, fazer omeprazol venoso, ondasetrona (para náuseas), analgésico (buscopan e tramal).
    Esse foi o diagnóstico
    Tem cura?

    1. Olá, Lucas! É difícil afirmar se tem cura ou não sem ter todas as informações na mão…
      Mas o que posso recomendar, em primeiro lugar, é que façam estes exames de sangue para terem uma ideia melhor de tudo o que está acontecendo com ela. E minha outra sugestão é que você procure um veterinário oncologista para fazer uma avaliação dela, para saber se o tumor é operável ou não, e se ela está em condições de passar por uma cirurgia. No mais, os cuidados paliativos que você já está tomando são importantes também para manter a qualidade de vida dela.

  34. TENHO CACHORRA MUITA AMADA MAS JÁ ESTA IDOSA TEM 14
    ANOS AGORA ESTA DESENVOLVENDO EM VARIAS REGIÕES DO CORPO NAS MAMAS, PESCOÇO, MAS ESTA NORMAL COME BEM , BRINCA FAZ TUDO NORMAL , MAS FICO PREOCUPADA TENHO RECEIO DE ELA SOFRE FUTURAMENTE, ELA NUNCA FICOU DOENTE É A PRIMEIRA QUE APARECE UMA COISA , SE FOR FAZER ALGUMA COISA DARIA UM PALIATIVO PRA QUE NÃO SOFRA COM DORES . SERÁ QUE ESTOU ERRADA.

    1. Olá, Jeane! Tudo depende do que exatamente está acontecendo com a sua cadela. Pode ser que ela tenha apenas lesões de pele, como verrugas ou adenomas sebáceos, ou pode ser que sejam mesmo tumores. Se forem tumores, eles podem ser malignos ou benignos. O ideal, sempre que possível, é que eles sejam devidamente examinados (através de uma biopsia, por exemplo).
      Uma vez definido um diagnóstico, então vocês podem pensar em opções de tratamento, como cirurgia, quimioterapia, radioterapia, ou, simplesmente, cuidados paliativos para manter a qualidade de vida. Vai depender se ela está em condições de ser operada, se sente dor, se tem boa chance de melhora com o tratamento, etc.
      Um abraço!

  35. Tenho uma boxer de 11 anos e meio e até o começo do ano estava bem (tirando a doença do carrapato), mas foi tratada por 2 meses, antes de poder fazer a profilaxia dentária e retirada de 3 dentes superiores. Após 10 dias do pós operatório, sua gengiva começou a sangrar e o veterinário detectou uma ulcera no céu da boca e inflamação na gengiva. Após 10 dias de antibiótico e outros medicamentos, a ulcera não regrediu. Como já retirou as mamas há 3 anos e era carcinoma grau 3, suspeitamos que seja outro tumor na boca, mas pela idade avançada e sangramentos constantes temos receio de fazer a biópsia e piorar ou entrar com quimioterapia e debilitar ainda mais. Optamos por manter a qualidade de vida dela com analgésicos e anti-inflamatórios. Qual sua opinião?

        1. Então, antes de tomarem qualquer decisão, façam uma avaliação renal.

          Se não for problema de rim, e for de fato um tumor, aí vocês podem pensar em cuidados paliativos para ela, caso não queiram operar.

          1. Problemas renais causam ulcera? É pq esse fds começou tb uma secreção nasal e no olho, do lado que extraiu os dentes. Percebemos há 3 meses que o osso do crânio tá ficando ovalado e há 1 semana uma deformação na região acima do olho (perda óssea ou massa muscular). Desculpa tanta dúvida, é que realmente não sabemos muito o que fazer, pois sabemos que já está no fim da vida. Obrigada dra. Bárbara.

          2. Sim, os problemas renais classicamente causam úlceras na boca. Outra possibilidade que vocês podem cogitar é um abscesso dentário. Considerando que ela recentemente removeu 3 dentes superiores, certamente ela já tinha no mínimo uma doença periodontal bem avançada.
            São apenas possibilidades… Pode ser que seja mesmo um tumor. Mas, já que vocês estão optando por cuidados paliativos e não pretendem fazer a biopsia, é muito importante se certificarem de que o problema não é alguma outra coisa que possa ser tratada de outra forma, entende?

          3. Bárbara, fizemos o exame bioquímico e não deu alteração nos rins e continuamos tratando com corticóide e analgésicos, mas ontem levei novamente ao vet, pois a secreção só aumentava e começou a ficar fadigada. Pedi que repetisse o exame de Erliquiose e foi positivo de novo. Devido aos sintomas, já suspeitava da doença novamente, mas descobri que no exame de março, as plaquetas subiram, mas ainda estavam baixas (146) mas sem anemia. Vc acha que poderia ter finalizado o tratamento sem outro exame de Erliquiose? Acho que ela não estava curada e só piorou o quadro. O Vet disse que provavelmente pegou a doença novamente.

          4. Olá, Priscila! Se o exame não foi repetido ao final do primeiro tratamento, é difícil afirmar com certeza se houve cura completa e uma reinfecção, ou se ela não tinha se curado e o quadro se agravou. A erliquiose pode se tornar crônica.

            Quanto ao exame que vocês fizeram agora, depende também de qual exame foi feito… Porque o exame sorológico (busca por anticorpos) permanece positivo por vários meses após a cura. Já se foi feito o exame parasitológico (se encontraram os bichinhos no sangue dela) ou PCR, e foi positivo, então de fato está confirmado que ela está (ainda ou novamente) com erliquiose. Uma opção é repetir o exame sorológico daqui a 1-2 semanas, para ver se os anticorpos continuam subindo, se estão estáveis ou diminuindo. E, claro, tratar enquanto isso.

            Logicamente, se ela tem sinais clínicos de erliquiose, e/ou outras alterações no sangue que indiquem a doença, é bem provável que ela tenha realmente a doença, mesmo que só tenham o exame sorológico.

          5. Dra. Barbara, muito obrigada mais uma vez por suas explicações, mas gostaria de saber, qto tempo depois poderia ser feita a sorologia novamente? Foi feita 31/01 e 09/05, já seria um prazo seguro pra constatar a doença novamente?

          6. É comum os títulos de anticorpos permanecerem altos por 9 a 12 meses após a infecção, mas pode ficar até mais tempo se a infecção se tornar crônica ou subclínica (presente, mas sem sintomas).

  36. Cão com câncer pode tomar cápsula de graviola? Tem tanta matéria falando do poder anticancerigeno da graviola.

    1. Olá, Adriene! A princípio, pode, pois a graviola não é tóxica para cães. Quanto ao seu efeito anticancerígeno, ainda não há comprovação científica, mas vale a tentativa 😉
      Um abraço!

          1. Gosto muito dos seus artigos, sempre acompanho, gostei do artigo sobre insuficiência renal.

          2. O coriolus versicolor é usado para estimular o sistema imune, usado também em alguns casos para ajudar a combater o câncer e infecções. Apesar de não substituir o tratamento tradicional, pode ser usado como um complemento à terapia para ajudar o animal a se recuperar mais rápido. Fora do Brasil já é encontrado na forma de suplementos específicos para animais.
            Mas, tal como nos outros casos, não há garantia de resultados. Mas vale a tentativa 😉

Comments are closed.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}